Total de visualizações de página

domingo, 28 de fevereiro de 2010

MAIS ATIVIDADES

Algumas sugestões para trabalhar na Educação infantil...

Observações da evolução da criança
Algumas sugestões:


Aspecto Afetivo

  1. Inicia as atividades?
  2. Interessa-se por conhecer brinquedos?
  3. Tem iniciativa para resolver seus problemas e dificuldades?
  4. Quais as reações e comportamentos emocionais mais frequentes?
  5. É curioso?
  6. É motivado?
  7. Como é sua criatividade durante as artes plásticas, música, história e dramatizações?
  8. Que tipo de relação estabelece com os adultos e crianças?
Aspecto Social


  1. Interage em grupos grandes ou pequenos?
  2. Observa a ausência de pessoas/objetos?
  3. Respeita o outro?
  4. Coopera?
  5. É capaz de respeitar regras?
Aspecto Psicomotor


  1. Como realiza as brincadeiras que envolvem o corpo como um todo (coordenação motora ampla)?
  2. Como está o desenvolvimento da motricidade fina?
  3. Como realiza as dobraduras, os encaixes e os recortes?
Aspecto Cognitivo
  1. Reconhece e nomeia adultos, pai, mãe, avós, nome de crianças, brincadeiras?
  2. Conta história e relata suas vivências?
  3. Reconhece e nomeia algumas letras?
  4. Reconhece e escreve seu nome e de seus colegas?
  5. Observar o conhecimento lógico-matemático. Classificação, seriação, número, tempo (cor, forma, temperatura, peso, consistência, textura, etc). Como a criança está?           As competências que as crianças devem desenvolver são: F'amiliarizar-se com a linguagem escrita em situações de leitura feita pelos adultos, em experiências com textos de diferentes gêneros.Disponibilizar-se a escutar e compreender o discurso do outro; usar com segurança a palavra; a manifestar-se diante do grupo.Respeitar o direito dos outros de ter as próprias ideias.Confiar na capacidade de se comunicar e de expressar suas próprias ideias.Usar corretamente o repertório linguistico próprio da sua faixa etária.Relizar as primeiras tentativas de interpretação e de registro da língua escrita.
O que explorar?
  • Relato de experiências pessoais, associando a construção do discurso oral à do discurso escrito.
  • Expressão de pontos de vista sobre determinadas situações-problema.
  • Leitura incidental de registros encontrados no convívio pessoal, na localidade onde moram, nos lugares que frequentam.
  • Traçados e escritas espontâneas.
  • Contato com a linguagem escrita presente em diferentes portadores de texto (livros, revistas, cartazes, placas, embalagens, lista de compras, receitas, etc.).
Participação em práticas sociais de leitura e escrita.



Linguagem oral e escrita

O objetivo principal é estimular a criança a desenvolver gradativamente as capacidades associadas às quatro competências linguisticas básicas: falar, escutar, ler e escrever.
(Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Introdução. v.3. Brasília, MEC/SEF, 1998. p.117.)




 
As brincadeiras sensório-motoras visam ao aprimoramento dos esquemas, e, simultâneamente, constituem situações que propiciam a colocação de certas questões que acabam por conduzir a criança a refletir cada vez mais sobre o fazer.

Exemplos de brincadeiras sócio-motoras:
  • bater em objetos suspensos (mãos e pés);
  • assoprar e assoprar para deslocar;
  • acertar no "alvo";
  • soltar objetos dentro de caixas;
  • soltar e pegar no ar "sem deixar cair" (pena, algodão);
  • recortar;
  • colar ( grãos, bolinhas de papel, palito, barbante...);
  • pintura livre a dedo/pincel/lápis;
  • rasgar;
  • massa de modelar;
  • amassar papel;
  • corda;
  • amarelinha;
  • peteca;
  • rolar a bola;
  • empurrar com os pés em direção a "alvos";
  • bater a bola no chão e agarrar em seguida;
  • jogar bola de mão e mão;
  • jogar bola na parede, deixar bater no chão e agarrar;
  • pular procurando atingir distâncias cada vez maiores;
  • empilhar e empurrar sem desfazer;
  • enfileirar empurrar sem desfazer;
  • encaixar;
Sugestões de como podemos facilitar as coordenações sensório-motoras:





  1. Bater a bola suspensa por um fio ou rolar a bola devem anteceder o jogar de mão para mão ou o bater a bola no chão para agarrá-la em seguida.

  2. O encaixe de peças miúdas de plástico pode ser facilitado pela atividade de colocar objetos pequenos dentro de caixas (vai-se reduzindo os tamanhos, pouco a pouco) e depois revirar tudo.

  3. Acertar ao alvo deve vir depois da criança ter vivênciado algumas situações de soltar objetos dentro de recipientes grandes e soltar, esticando bem os braços para o alto, penas ou pedaços de algodão, tentando agarrar sem deixar cair.

Retirado do livro: Construção da inteligência pela criança.
Autora: Maria da Glória Seber.

    segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

    CONTADOR- PESSOAS ONLINE

    QUANTAS PESSOAS QUE PASSARAM POR AQUI ATÉ AGORA...

    Topo

    Minha lista de blogs

    Quem sou eu

    Minha foto
    Uma pessoa apaixonada por DEUS, pela vida, pelo meu filho "Leonardo" e meu esposo minha mãe, minhas irmãs, meu sobrinho "Eduardo" meus cunhados e é claro meus alunos

    Seguidores

    Topo da Página